5 de mai de 2009

acordei chorando. e como se o dia me tivesse sentido, há pouco me penetrava uma chuva fraca que - entre tantos outros possivelmente angustiados por aí - traguei tão certa de que só eu me entenderia