24 de jul de 2012

o amor navega em mim
e eu me sinto feito um porto
beijando versos tortos
para afagar as despedidas

o amor navega em mim:
me beija a alma,
os ossos,
os cabelos

o amor me abre os braços
e eu tiro os sapatos

deixo aberta
a porta

e o olhar