17 de mar de 2013

aprendi o dia em teu rosto:
nomino o sereno nas manhãs úmidas,
invento as tardes de café entre
os braços,
teu calor atravessando a pressa.

deixei a noite amanhecer nos olhos (– quis falar
nesses dois
que decorei.)

aprendi o dia em teu rosto
desde as primeiras manhãs:
gosto de céu
pleno em mim.