3 de set de 2007

eu quero reprise
daquele sorriso

e vê-lo
sem tino
sem tento
sem pressa

eu rogo saudoso
(e disfarço
sem jeito)

eu pago.

ela, barata,
deleita
em meu ato
desgraça
minha rima

e
só ri
pra mim

Um comentário:

marquinhos souza disse...

sem por favor!
sem paradigmas pôr!
apenas as pelavras, como sempre belas e com sentido, com sentir, consentindo com a vida e com suas mais belas fantasias!
se ela só ri, faça o mesmo, mas sorrindo por apenas poder sorrir, mesmo quando o que mais se quer é chorar até findar a saudade do sentir!