29 de ago de 2010

te buscava incessante enquanto recitava mentalmente sobre o quanto te procuro e nada encontro - e quando não surges, nessas horas, desvendo poesias: em cada uma te inauguro.


para lembrar de ana c.

Um comentário:

Kakau Oliveira disse...

E talvez buscaremos por um bom tempo ainda.